Nosso website utiliza cookies para tornar a sua visita mais eficiente. Sem eles algumas áreas como menus, blocos ou slideshows não poderão ser exibidas.

Texto em retalhos - Dia das Mães

Escrevi sobre muitos temas, sobre tanta gente, homenageei crianças, "clamei aos povos de todas as terras" com um "Grito de Liberdade" que me deixou conhecida nos saraus da minha região, falei de uma "Senhora Mistério" que guardava minha timidez vestida em suas pétalas negras de seda... Mas nunca escrevi sobre minha mãe.

 

Sempre pensei que teria que ser um poema inacreditável, algo do tamanho dos Lusíadas pra ter espaço bastante para falar daquela senhora alegre, cuja dureza do tempo amoleceu o "não" que na minha infância foi tão freqüente, transformando-o em um confiante "você sabe o que está fazendo". A mesma senhora que me enchia de clichês do tipo "quando você for mãe, vai entender o que eu estou dizendo" ou "isso dói mais em mim do que em você" ou ainda: "melhor você chorar de birra do que eu de tristeza". Esta nunca recebeu sequer um versinho.

 

A minha poesia se perdeu no mesmo caminho onde o stress e a falta de tempo e paciência me engoliram. Ficou sentada numa pedra me vendo ir embora, apressada e resoluta, trocando a máquina de escrever e o papel colorido pelos teclados leves e velozes de um pc e pelas fitas dat...

 

Hoje sou mãe e descubro que não preciso ser um Drummond para falar de uma pessoa que me conhece há tanto tempo, que ficaria feliz com um sonetinho com quatro econômicas estrofes de quatro e três versos. Sonetinho que seria lido tantas e tantas vezes até ser decorado feito música de rádio.

 

Preciso achar a poesia, que deve estar me esperando num dos caminhos onde a deixei, ao lado da velha Remington, e surpreender a minha mãe com versos rimados que ela tanto gosta. Desta vez só para ela...

 

Enquanto isso vou aprendendo a ser mãe, aqui longe do Brasil e das coisas que conheço, na companhia de pessoas belíssimas que me ajudam a manter minha cultura bem perto, bem presente. E que me inspiram a encontrar os versos perdidos da minha adolescência neste primeiro Texto em Retalhos para o Dia das Mães.

 

 

 

Mãe amiga

 

Mãe... palavra curta mas com um significado infinito...

 

Mais complexo do que ser mãe é saber construir uma relação de amizade com o(a) filho(a). Ser amiga-mãe ou mãe-amiga. Saber dar apoio e dar colo quando o filho precisa, sem julgar ou condenar. Mesmo em momentos em que no papel somente de mãe a atitude seria exatamente a de brigar.

 

O mundo está tão violento, tantas pessoas com más intenções, que esta proximidade entre mãe e filho se torna primordial. É preciso saber o momento certo para ser amiga, para ouvir e compreender e, lógico, educar.

 

A mãe que só condena, julga e briga provoca o distanciamento do filho. Este vai procurar apoio muitas vezes em  companhias erradas, recebendo conselhos tortos.

 

A mãe que apóia, mesmo com algumas ressalvas (importantíssimas de serem ditas no momento correto) se torna amiga e confidente podendo guiar os passos do filho e fazê-lo virar uma pessoa de bem e de caráter.

 

Tenho muito orgulho da minha mãe que, apesar de alguns conflitos no meio do caminho, conseguiu se tornar minha melhor amiga, e eu, a melhor amiga dela.

 

Espero ter sabedoria para conseguir o mesmo com a minha filha!

 

Ser mãe várias vezes

Ser mãe de várias crianças é bem fácil. A receita é simples:

Pegue a sua alma, tire a amargura, o pão-durismo, o ódio, o medo, a insegurança.

Divida em 365 pedaços iguais (em ano bisexto um pedaco a mais) de forma a poder espalhar estes pedaços de forma homogênea durante o ano.

Diariamente sirva um pedaço. Inclua trabalho, alegria, bom humor e paciência.

Tempere com, no mínimo, três colheres de sopa de otimismo, jogo de cintura e mais paciência, uma colher de chá de tolerância e outra de serenidade.

Adicione muito amor à massa. Quanto mais, melhor.

Uma pitada de ironia não pode faltar e também um pouco de preocupação.

Sirva com ternura, bom-humor e confiança.

E o resultado quase imediato? Um sorriso genuíno de alegria, amor incondicional e equilíbrio, acompanhados de um buquê de flores do campo, um desenho colorido ou outro tesouro que só é dividido com você: mamãe.

Tempo de preparo: a princípio 9 meses…

Consumir diariamente.

Repetir a receita anualmente para cada crianca.

 

O sonho de ser mãe

Ser mãe é muito mais do que um sonho, pois um sonho pode até não ser realizado ao longo da vida, mas é um objetivo, um projeto de vida, da minha vida.

Sempre, "desde que me entendo por gente" tenho esse projeto e tudo o que faço, minhas realizaçães profissionais, intelectuais e pessoais estão voltadas para esse único e tão maravilhoso "projetozinho". Eu tenho tanto amor armazenado no meu peito que às vezes penso: "vou explodir a qualquer momento!". Sabe o que é ficar embasbacada quando vê uma criança? E seja de que idade for... criança, é criança no melhor e mais angelical sentido da palavra.

Eu me imagino curtindo cada etapa desse maravilhoso e ocupadíssimo universo materno. Todas as mães que conheço dizem: "quando você for mãe, você vai saber: é um amor incondicional, passional às vezes, inconfundível, cúmplice, que te deixa zonza. É um amor absurdamente verdadeiro e puro". Penso que este seja o sentimento mais parecido com o Amor Divino para conosco, simples mortais: puro, infinito, incondicional e leal.

Mas me pego refletindo: "poxa, mas eu vou sentir algo mais forte do que sinto? Como isso é possível se já acho que vou explodir???"

É.....pelo visto isso é possível sim. E eu.... bem... não vejo a hora da minha hora chegar. Aí, eu vou dizer como a mais sábia das criaturas para as futuras mães: quando vocês forem mães, vocês vão saber...



 

Texto em retalhos

 

Autores:

 

- Falar sobre mães - Lia A.

Imagens: Colcha de retalhos (fonte: internet); Colagem Drummond (Lia A.)

 

- Mãe amiga - Aléxia S.

Imagem: Mãe com seus filhos, quadro do pintor francês William-Adolphe Bouguereau (fonte: Wikipedia).

 

- Ser mãe várias vezes - Ute Ritter

Imagem: Dona Leopoldina e seus filhos em 1826, quadro de Georgina de Albuquerque,  Museu Histórico Nacional IPHAN/MINC (fonte: internet).

 

- O sonho de ser mãe - Jandira Silva

Imagens: mulher grávida e pézinhos de bebê (fonte: internet).


Copyright: http://www.brasileiros-na-alemanha.com/portal/

 

Este texto só poderá ser reproduzido ou traduzido (completo ou em parte) com autorização do site Brasileiros-na-alemanha.com. A reprodução só será autorizada se forem DADOS OS DEVIDOS CRÉDITOS AO SITE E ÀS AUTORAS.

 

A divulgação DO LINK para este artigo é liberada.

You have no rights to post comments

Top